Saiba como avaliar a saúde financeira da sua empresa

Simplificando, se você investiu R$ 10 mil na empresa e ela retornou R$ 1,5  mil (valor líquido), significa que sua rentabilidade é de 15%.

Faturamento Bruto

Utilizado para mostrar exatamente quanto dinheiro entra no empreendimento, o faturamento bruto corresponde a soma dos ganhos que foram obtidos em um determinado período.

Para fazer um cálculo preciso, o gestor deve saber exatamente quanto seu produto está vendendo em seu mercado de atuação para avaliar se há necessidade de repensar suas estratégias de marketing.

Lucratividade

Diferente do lucro que corresponde à subtração dos custos em relação aos ganhos da empresa, a lucratividade é obtida através da divisão entre faturamento bruto mensal e lucro líquido, resultando em um valor percentual.

É o indicador de desempenho financeiro mais relevante para avaliar se o negócio é viável ou não.

Custos Fixos

Os valores dos custos fixos precisam ser precisos para que a saúde financeira da empresa seja avaliada com exatidão. Isso porque representam as despesas que não variam, independente da situação financeira da empresa, ou seja, mesmo que seu faturamento seja maior ou menor em um determinado mês.

Os custos fixos precisam ser estáveis, pois seu aumento pode interferir diretamente na lucratividade e tornar o negócio inviável.

Ticket Médio

Principalmente em empresas do setor varejista, este indicador refere-se ao valor médio de cada venda e seu cálculo é realizado com base no volume de vendas de um determinado período.

Para um gestor, este cálculo pode ajudar a identificar, por exemplo, seus melhores vendedores (caso seja calculado sobre cada funcionário). Seu resultado ajuda na tomada de decisões, indicando se há necessidade de adotar novas estratégias de marketing, reforçar a equipe de vendas, entre outros aspectos.

O nível de endividamento de minha empresa é aceitável?

Basicamente, o índice de endividamento da empresa é um indicador de desempenho finaceiro que tem como intuito mostrar se o negócio depende de fazer dívidas para continuar funcionando.

O nível de endividamento da empresa considera diversos períodos consecutivos para indicar como o empreendimento tem feito para obter receita. Por exemplo, ele analisa se a empresa precisa recorrer a complemento de capitais próximos para injetá-los em seu processo de produção ou se ela precisa contrair dívidas como empréstimos para pagar outras dívidas.

O primeiro caso pode ser considerado um nível de endividamento sadio, já que a empresa está emprestando de si mesma. Mas no segundo caso, há um grande risco do negócio chegar à falência, portanto muito cuidado.

Como calcular?

Faça a divisão do total de passivos 1 pelo total de ativos 2 e multiplique por 100 para que seja possível chegar a um valor percentual.

Passivo: Contas a pagar, fornecedores, empréstimos, financiamentos, impostos, salários, exigíveis de de médio e longo prazo.

Ativo: Saldo disponível em contas no banco e no caixa, contas a receber, estoques, todo o tipo de ativo circulante que a empresa possa contar.

Como saber se as coisas não vão bem?

Após realizar o cálculo de nível de endividamento, veja seu índice. Quanto mais alto o índice, pior a situação da empresa, já que “maior” nesse caso representa o risco de atividade.

Em geral, um índice de 70%, ou superior, representa que o empreendimento não está sendo capaz de caminhar com as próprias pernas e costuma depender de recursos de terceiros com mais frequência do que ele será capaz de arcar. Em outras palavras, margens de lucro insuficientes por conta de seus gastos.

fique informado

Receba nosso conteúdo atualizado em seu e-mail. Seus dados estão seguros conosco e nossos e-mails não são muito frequentes.

Informações:

Cadastre seu e-mail e receba informações e notícias de seu interesse

Localização;

2000px GoogleMaps logo.svg

Please publish modules in offcanvas position.

2018 Contágil Consultoria Contábil | Site desenvolvido por www.livres.art.br